O ecossistema tecnológico português está a crescer

cropped-unbabel-vertical

O “ecossistema tecnológico” português está a crescer, e as expectativas em torno das startups tecnológicas nacionais são elevadas. São as conclusões de um relatório desenvolvido pela Start-Up Europe Partnership, uma plataforma estabelecida pela Comissão Europeia dedicada a transformar start-ups em “scale-ups”, isto é, a dar o salto do estatuto de micro e pequenas empresas para grandes empresas. Não sendo uma novidade, uma vez que os primeiros sinais começaram a surgir entre 2012 e 2013, a verdade é que parece estar a tratar-se de uma subida continuada e sustentável.

O relatório identifica cerca de 40 empresas que conseguiram pelo menos 1 milhão de dólares de financiamento, e que portanto se situam entre as que têm maior potencial. Como seria de esperar, cerca de três quartos das empresas estão situadas em Lisboa ou no Porto. Vejamos alguns dos maiores “players” da nova onda empresarial tecnológica nacional:

  • Farfetch

Um serviço online de moda, agregando mais de 400 fabricantes de vestuário e calçado de todo o mundo. Fundado em 2008, tem atualmente mais de 500 colaboradores e já abriu um escritório em Londres.

  • Musikki

Por muitos considerado o “Google da música”, é uma imensa e detalhada base de dados sobre músicos, bandas e o seu background. A “app” já inclui uma API (Application Program Interface) permitindo aos programadores de todo o mundo integrar o serviço nas suas próprias “apps”.

  • Unbabel

Um serviço online de tradução, fundado em 2014, que permite aos clientes obter resultados em 45 pares de idiomas e conta com cerca de 25.000 tradutores credenciados. Para quem precisa de uma tradução rápida e de qualidade, e para quem procura trabalhar na área da tradução, trata-se de uma boa oportunidade. O nome está relacionado com o mito bíblico da Torre de Babel, significando, em inglês, a vontade de “desfazer” Babel, isto é, desfazer as barreiras linguísticas.